Review e montagem de kit: Revell P-51 Mustang 1:32

O Mustang é uma raça de cavalos americana que se originou da mistura natural e selvagem de cavalos trazidos para o continente norte americano, por espanhóis e portugueses. A raça se desenvolveu no meio selvagem, com vários elementos que se misturavam ao bando e aos poucos foi dando forma e características que definem a raça. São cavalos de porte um tanto menor que outros, de pescoço curto e corpo muito musculoso e forte. É um cavalo valente e vigoroso, admirado e inspirador para toda sorte de coisas.

O P-51, caça desenvolvido pela North American Aviation, e apelidado de Mustang, foi criado para atender a requisitos publicados pelas forças armadas britânicas ainda em 1938, pouco antes da guerra voltar com maios intensidade na Europa. Acabou tendo seu desenvolvimento acelerado e sua produção em massa pouco depois, recebendo diversas melhorias para servir como o principal caça de longo alcance na Europa.

O kit de hoje é mais uma montagem do nosso amigo Leonardo Lott de Brasília. Se trata de um antiguíssimo Revell / Kiko P-51, mas antigo mesmo! Os decais estavam amarelados como uma banana e o kit… incrivelmente preservado. Aparentemente, seria necessário mais uns 60 anos para o plástico começar a degradar.

Toy Hobby - P51 Review (4)
Bancada limpa e plástico 100%

O kit é de um velho molde da extinta Kiko, prensado em escala 1/32 e pasmem… de grande qualidade. O modelo é todo baixo e alto relevo, na verdade, muito mais alto do que baixo. Há reprodução de centenas de rebites que estão em linhas retas e bem distribuídas nos locais certos em todo o kit. Temos aqui interior detalhado na cabine e motor, com diversos elementos que normalmente não existem ou não são reproduzidos em kits de escala maior como a 1/48 e 1/72. Fora isso, o tamanho apenas impressiona, pois é um modelo muito fácil de ser monado graças a suas peças grandes e bons encaixes.

Feito uma inspeção geral, Leonardo já lançou as mãos na massa! Começou com o motor Merlin/Packard V-1650:

Depois do motor, foi a vez do cockpit  ser pintando inciando pelo assoalho e após painel, instrumentos e detalhes gerais do assento e acessórios.

Finalizado o cockpit e motor, o trabalho seguiu para o interior da cabine e do compartimento do motor, com a instalação de todas as peças dali de dentro:

Somente com esses passos, Leonardo praticamente concluiu uns 70% do kit… porém, havia muito trabalho pela frente ainda. Em aviões tão grandes, é importante garantir com que a colagem das peças maiores como a fuselagem e asas, seja feita de modo a não ocorrer descolamentos. A técnica para evitar isso é simples: passa-se cola nas peças e mantém pressão sobre elas até a colar secar bem. Nesse caso, Leonardo utilizou vários pregadores comuns para ajudar na tarefa:

Depois da seção mordida-de-pregador, com as peças já bem firmes e coladas, veio o acabamento geral da fuselagem. É normal que em kits, em qualquer escala, apareçam frestas ou partes abertas que não deveriam existir, precisando que sejam cobertas para garantir um bom acabamento. Leonardo apelou para a velha e companheira cera:

Coberta as frestas, ele deu um trato no compartimento de pouso:

Feito isso, ele executou uma ultima conferida em busca de desníveis, rebarbas ou linhas indesejáveis, preparando o kit para a sua pintura metálica:

Coberturas feitas, acabamento na fuselagem concluído, chegou enfim a pintura desse grande avião. Leonardo domina a técnica de pintura com pinceis e spray, sendo que na fuselagem ele utilizou spray preto e alumínio em tons diferentes. O preto foi pra servir de primer e dar aquela puxada no brilho do alumínio:

Com o preto aplicado, o alumínio foi aplicado em um tom primário em todo o kit com um tom secundário para diferenciar algumas chapas.

Feito a pintura, o desafio recaiu nos decais… Como os decais originais não puderam ser salvos mesmo após várias mandingas (banho de sol, alcool, querosene, água benta, coca cola, mijo de gato e saliva de ogro foram utilizados… nada resolveu), o jeito foi apelar para decais novos. Por um acaso do destino, os deuses olharam para a missão que Leonardo tinha e o agraciou com decais novinhos e originais desse kit!!!

Decais em mãos, a aplicação foi realizada com a ajuda de um ótimo decal soft da Mr. Hobby, que foi o responsável por fazer os decais amolecerem e aderirem sob todos os itens de baixo e alto relevo do kit:

Essa combinação de decal exigia por sua vez a pintura da cauda de vermelho, pois esse é um legitimo Red Tail, pilotado por um esquadrão de pilotos americanos negros durante a guerra.

Decais postos, traseira em vermelho. Leonardo aplicou diversos efeitos com dry-graph (uma técnica de wash seco, utilizando grafite) e pincel seco, para destacar os rebites ali naquela parte preta que cobre o motor e a parte da frente do avião. Feito isso… kit concluído! Confiram o resultado incrível desse trabalho sensacional de Leonardo Lott:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s