Review e montagem de kit: Hasegawa B-47 Stratojet 1:72

AR.2012.027
RB-47 – Versão de reconhecimento.

Em 1943, em um momento de virada na guerra (quando enfim os aliados começaram a ter esperanças reais de vencerem o conflito), a Força Aérea do Exército dos Estados Unidos, fez um requerimento “informal” às empresas de aviação para a construção de um bombardeiro a jato. Dessa requisição, a Boeing, Convair, Glenn Martin e North American Aviation, desenvolveram alguns aviões para apresentação a USAAF, que por sua vez, topou bancar o desenvolvimento dos aviões dessas quatro empresas para suas versões do novo bombardeiro de longo alcance.

Em maio de 1945, um dos principais engenheiros da Boeing, o sr. George Schairer, estava em missão na Alemanha inspecionando avançados estudos alemães capturados pelos americanos em um laboratório nas proximidades de Braunschweig, quando se deparou com estudos detalhados de aviões a jato com asas enflechadas, inclusive o resultado de vários testes já realizados pelos alemães em estudos em tuneis de vento super sônico, onde a configuração de asas enflechadas se mostrou muito mais adequada para a aviação a jato, com ganhos imensos em estabilidade, ganho de velocidade, segurança no voo, economia entre vários outros aspectos. Imediatamente, George “bateu um fio” para a sede da Boeing dizendo: STOP THE BOMBER DESIGN!

Em 1947, ganhava os céus o primeiro protótipo do novo bombardeiro a jato, já com asas enflechadas e vários improvments advindos dos estudos alemães. Era propulsado por 6 motores a jato, tinha uma ótima capacidade de carga e grande alcance. Após diversas melhorias em todo o avião e principalmente nos motores durante a fase de desenvolvimento, o mesmo entrou em produção em massa e estreou sua fase operacional em 1951, passando a servir como o principal vetor para ataque nuclear dos Estados Unidos.

Toy Hobby - B47 (1)

O kit desse review e montagem, pertence ao nosso amigo Leonardo Lott que executou toda a montagem e pintura. Lançado em 1987 pela Hasegawa, é um kit que se apresenta em alto relevo, com cockpit beeeeeeem ‘marromeno’, sem instrumentos, painéis, cintos de segurança ou outros apetrechos. O porão de bombas é até razoável, sendo que acompanha no kit várias bombas de queda livre. O trem de pouso e o porão destes também são pobres em detalhes, e na cauda do avião, há uma portinhola utilizada para municiar o par de .50 que servia para defesa. De resto, numa vista geral, temos um avião grande, com apenas três tripulantes, representado em um kit antigo e que exigirá bastante trabalho para ficar apresentável. Mãos a obra!

Primeiro, Leonardo deu um upgrade na cabine. Criou cintos de segurança, alças de ejeção, trilhos do assento ejetor, um painel de instrumentos para o piloto e o navegador. Basicamente, criou o cockpit inteiro xD. Por fim, colou um mega parafuso no bico a fim de criar peso e não deixar o kit empinar:

Em seguida, vieram os porões de bombas e dos trem de pouso, todos pintados com tinta acrílica da Acrilex (sem dó!). “Mas Acrilex é ruim tio!!!”, nem tanto; essa fabricante possui diversos tipos de pigmentos que podem ser utilizados no plastimodelismo, escolhendo direitinho, o resultado tende a ser muito bom:

O kit tem proporções avantajadas, ficando pau a pau com outros grandes bombardeiros como os v-bombers (Vulcan, Valiant, Page Victor). Sendo assim, ele optou por deixar as principais peças separadas, para no fim juntar tudo e montar. Como esse avião possui basicamente duas cores em sua fuselagem (prata e branco), a primeira demão foi com tinta preta spray. O preto facilita demais como base para o prata, pois permite dar aquela encorpada, deixando o prata mais brilhante:

Toy Hobby - B 57 (15)

Os efeitos de chapas de alumínio foram aplicados com a utilização de duas tintas spray prata em tons diferentes (uma mais clara que a outra). Para cobrir a parte que não desejava que recebesse tinta, Leonardo utilizou a velha, boa e barata fita crepe, complementada por fita própria para plastimodelismo:

Os motores receberam atenção especial. Os velhos e incríveis J47-GE-45 (também conhecidos pela designação TG-190), demandaram uma certa pesquisa e consulta em acervo particular de livros e revistas que mostravam o B-47. Por fim, Leonardo identificou a correta configuração da pintura desses motores e a aplicou conforme era no avião de verdade:

Toy Hobby - B 57 (10)

Finalizado a pintura, a montagem das peças foi rápida e fácil:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ok… kit praticamente pronto mas… A surpresa final vieram nos decais. Mesmo na época que o kit era novinho, os decais da Hasegawa inspiravam cuidados e desconfiança. Nesse kit, os decais já estavam bastante velhos, quebradiços e frágeis, sem falar que alguns eram grandes e sairam com grande dificuldade da folha. Alguns se perderam, outros tiveram que ser substituídos e alguns foram trocados por pintura a mão. Após o suplício que durou três noites, várias cervejas e a doação de diversos decais do grupo de amigos, eis que enfim, o kit ficou pronto para receber uma bela camada de verniz em spray nas partes brancas (baixo da asas e dorso) e a parte prata recebeu uma aplicação de cera liquida da marca Inglesa.

Nessa incrível montagem do Leonardo Lott, foram utilizadas um mix interessante de tintas e sprays de diversas marcas, que posam nessa foto abaixo:

E é isso. Mais uma sensacional e incrível montagem de nosso amigo Leonardo Lott.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s